O SIGNIFICADO DA PALAVRA INVESTIMENTO NO MUNDO CAPITALISTA

O SIGNIFICADO DA PALAVRA INVESTIMENTO NO MUNDO CAPITALISTA
A palavra investimento está sempre presente nos noticiários dos telejornais, na imprensa escrita, nos discursos dos políticos e principalmente em conversas entre empresários.
Mas o que de tão importante pesa sobre a palavra investimento?
No mundo atual em que impera o capitalismo todos tem algum tipo de preocupação com a riqueza mesmo que ela tenha outro nome, por exemplo, o consumidor pensa na riqueza pela qualidade de vida que ela pode lhe proporcionar, o empresário pensa na riqueza pelo aumento de produção capaz de colocar bens e serviços à disposição dos consumidores e os governantes pelo lado da arrecadação de impostos e pelo equilíbrio econômico.
No dicionário encontramos a seguinte definição, investimento significa a aplicação de capital em meios de produção, visando o aumento da capacidade produtiva (instalações, máquinas, transporte, infraestrutura), ou seja, em bens de capital. O investimento produtivo se realiza quando a taxa de lucro sobre o capital supera ou é pelo menos igual à taxa de juros.
Podemos constatar então que sem investimento não crescimento economico, sem o mqual não haverá aumento de riqueza que possibilita desenvolvimento humano e qualidade de vida.
Creio que está altura o leitor deve estar dizendo! _ Tudo bem já entendi, mas de onde virá o dinheiro para o investimento?
Então, vamos a resposta.
Recurso financeiro para investimento vem da “poupança”, que aqui não significa somente o tipo de aplicação financeira mais popular do País, mas sim todo o dinheiro que não vai para o consumo. E por uma questão de compromisso com a classe empresária vamos direcionar o assunto para o investimento da empresa.
Só para não perdermos o foco, não há crescimento sem investimento, para investir é preciso ter poupança, ou seja, parte do rendimento que não vai para o consumo.

Na empresa, essa poupança é gerada pelos lucros acumulados, aporte de capital dos sócios ou recursos de terceiros e aqui todo o cuidado é pouco.
Alguns empresários motividados pelos crescimentos de vendas, pelo clima economico e até por sua propria vontade de crescer, acabam aplicando os recursos do “giro da empresa” aquele capital que deve ser utilizado para fiananciar o cliente (venda a prazo) pagar o fornecedor, para gerar investimento em bens que demandarão longos períodos de tempo para gerar retorno financeiro.